Automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, da Divisão de Genética Forense, do Departamento de Perícias Laboratoriais, DPL, do Instituto-Geral de Perícias.

IGP Automatiza Análises de DNA

Será amanhã, 21, ás 10h, no Departamento de Identificação, Av. Azenha, 255, a solenidade de implantação da automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, da Divisão de Genética Forense, do Departamento de Perícias Laboratoriais, DPL, do Instituto-Geral de Perícias.
Com a conquista, o IGP passa a contar com mais uma poderosa ferramenta para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. A nova plataforma de processamento contou com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, SSP e teve um investimento em torno de R$ 250.000, 00 (duzentos e cinqüenta mil reais) do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
A ferramenta possibilita à Divisão de Genética Forense do DPL a ampliação da capacidade de comparar diversos perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias em comum, principalmente nos casos em que o agressor apresenta comportamento reincidente.
A implantação da automação nas análises de DNA permitirá à Divisão de Genética Forense do DPL/IGP o processamento de aproximadamente 3000 vestígios biológicos relativos a crimes, sem suposta autoria. Esses vestígios processados através da nova ferramenta poderão fornecer dados sobre a autoria através de sua caracterização genética e inserção dos perfis no sistema.
Desde 2000, o exame de DNA é utilizado como uma ferramenta poderosa para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. Segundo os técnicos do Setor de Genética Forense, o processo teve uma evolução nos últimos meses, a partir da definição da Rede Integrada de Perfis Genéticos (RIBPG), e o início das inserções dos perfis genéticos de vestígios de local de crime no sistema Codis/RS. A metodologia colocou o Estado num novo patamar de investigação criminal científica.
O Rio Grande do Sul é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos, através do sistema CODIS, juntamente com os laboratórios do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Polícia Federal.
Para que o Banco de Perfis Genéticos possa gerar resultados cada vez mais eficazes se faz necessária a agilidade no processamento e inserção de dados. Com esse objetivo, o Instituto-Geral de Perícias, através do apoio da Secretaria de Segurança Pública, SSP, obteve a aprovação do projeto de implantação de automação no processamento de vestígios biológicos para fins de exame de DNA.
A implantação da automação repercutirá não apenas no aumento do número de perícias de DNA realizadas, mas também na agilidade e qualidade da resposta gerada por este órgão pericial no combate à impunidade.

ASCOM/IGP-20/08/2014

 

IGP Implanta Automação nas Análises de DNA

Na próxima quinta-feira, 21, o Instituto-Geral de Perícias, IGP, realiza a cerimônia de implantação da automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, às 10h, na sede do Departamento de Identificação, Av. Azenha, 255, nesta Capital.  A conquista da nova plataforma de processamento contou com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, SSP.
Com o reforço de novos equipamentos e insumos somado à utilização do Banco de Perfís Genéticos, a Divisão de Genética Forense do Departamento de Perícias Laboratoriais (DPL) do IGP amplia a capacidade de comparar diversos perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias em comum, principalmente nos casos em que o agressor apresenta comportamento reincidente.
A implantação da automação nas análises de DNA permitirá à Divisão de Genética Forense do DPL/IGP o processamento de aproximadamente 3000 vestígios biológicos relativos a crimes sem suposta autoria. A ferramenta possibilitará mais agilidade na análise de resultados e efetiva produção de laudos periciais.
O Rio Grande do Sul, através do DPL/IGP, é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos, através do sistema CODIS, juntamente com os laboratórios do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Polícia Federal.
Desde 2000, o exame de DNA é utilizado como uma ferramenta poderosa para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. Segundo os técnicos do Setor de Genética Forense, do Laboratório de Perícias do IGP, da Secretaria de Segurança do Estado, o processo teve uma evolução nos últimos meses, a partir da definição da Rede Integrada de Perfis Genéticos (RIBPG), e o início das inserções dos perfis genéticos de vestígios de local de crime no sistema Codis/RS. A metodologia colocou o Estado num novo patamar de investigação criminal científica.
A conquista do Instituto-Geral de Perícias da plataforma de automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA possibilitará de forma cada vez mais qualificada o aumento dos índices de resolução de inquéritos policiais, especialmente em delitos de natureza sexual.

ASCOM/IGP-12/08/2014

 

Governo do RS investe 268 mil reais e amplia frota de veículos do IGP

O Governo do Estado do RS investiu R$ 268 mil na compra de duas viaturas de grande porte (Fiat Ducato) com capacidade para 10 passageiroscada, para utilização do Insituto-Geral de Perícias (IGP/RS). Uma delas já foi encaminhada ao Departamento de Criminalística e a outra ficará sob a responsabilidade do Departamento de Perícias do Interior (DPI).

Texto e fotos – Ascom IGP/RS

 

 

Morre Isaac Kelbert, um dos pioneiros da Medicina Legal no RS

Faleceu nesta quarta-feira (30), em Porto Alegre, aos 94 anos de idade, o perito médico legista Isaac Kelbert. Os atos fúnebres terão lugar na sala 3 do Crematório Metropolitano e a cerimônia de despedida às 10 horas da manhã desta quinta-feira (31).
Isaac Kelbert, nascido na Capital em 1º de janeiro de 1920, ajudou a fundar o Instituto Médico-Legal (IML), localizado no início da Avenida Osvaldo Aranha, fundos da Santa Casa de Misericórdia e defronte a Escola de Engenharia da UFRGS. Aposentado pelo Estado do RS desde 1977, Isaac Kelbert dedicou-se à atividade docente, formando gerações de médicos legistas, primeiro na própria Faculdade de Medicina da UFRGS e, mais tarde, lecionando também na PUCRS.
Em abril de 2012, Dr. Isaac foi agraciado com a Medalha do Mérito Pericial, conferida pelo IGP, pelos serviços prestados à Instituição.
Texto – Ascom IGP/RS
Foto – Arquivo Ascom IGP

 

Seminário de Vigilância da Violência destaca papel da Sala Lilás em Santana do Livramento

Na última quarta-feira, 23, o Instituto-Geral de Perícias participou do Seminário de Vigilância da Violência na 19º Coordenadoria Regional de Educação, em Santana do Livramento. No evento foi salientado o papel da Sala Lilás na notificação da ocorrência, no encaminhamento adequado das mulheres em situação de violência e na sintonia com os outros órgãos da Secretaria de Segurança Pública e demais instituições do município.
Representaram o Instituto-Geral de Perícias (IGP) as servidoras Eleonora Machado, Coordenadora da Sala Lilás, em Santana do Livramento e a Técnica em Perícias Melissa Schuchuman.
O Seminário foi coordenado por Tânia Drellerr do CEVS – Centro Estadual de Vigilância em Saúde e contou com participação de Tânia Santos, Márcia Fell e Andréia Volkmer.

ASCOM/IGP- 30/07/2014

Sala Lilás de Santana do Livramento recebe gestor federal de políticas para as mulheres

O coordenador da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Raimer Rezende, esteve na cidade de Santana do Livramento, na semana que passou. Dentre outros compromissos ele conheceu as instalações da Sala Lilás, que funciona no prédio administrativo do IGP/RS naquela cidade. Na quarta-feira, 31 de agosto, acompanhado da gestora estadual do Pacto Nacional pelo enfrentamento à violência, vinculado à Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, Yara Stockmans, Raimer Rezende acompanhou o trabalho que é desenvolvido pela equipe do IGP na região.

 

A apresentação feita pelo coordenador da 7ª CRP – Coordenadoria Regional de Perícias, Leandro Tholozan detalhou os objetivos da Sala Lilás como “referência no atendimento  às vítimas de violência doméstica e familiar, cumprindo o papel de
acolher, ouvir e orientar as mulheres em situação de vulnerabilidade diante de agressões”. Tholozan apresentou, também, o Kit de coleta para vítimas de agressão sexual, ressaltando a importância do material para “instrumentalizar a perícia adequadamente e preservar a dignidade da Mulher com a veste íntima”.

 

Participaram da reunião, também, a psicóloga Roseli Ortiz, do Centro de Referência da Mulher, de Santana do Livramento e a assistente social Eleonora Machado Gonçalves, que responde pela administração da Sala Lilás.

Texto – Ascom IGP/RS em 05/08/2014
Fotos – 7ª CRP-IGP/RS de Livramento

Mais…

Treinamento especializado para policiais nas regiões fronteiriças

A Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ) conclui, nesta quarta-feira (20), a 22ª edição do Curso de Unidades Especializadas de Fronteira, no Pará. Com mais esta turma, serão 843 policiais civis e militares capacitados pelo governo federal em 2013 e 2014 para patrulhar a faixa de fronteira de 11 estados com 10 países da América do Sul.

Os treinamentos desta 22ª edição para operadores acontecem desde o dia 11 de agosto, em Abaetetuba (PA), distante 291 quilômetros de Belém. Participam do curso 26 policiais militares e policiais civis estaduais, somando 676 operadores treinados nos 18 últimos meses, de Norte a Sul do País.

Somadas as cinco edições do curso de Unidades Especializadas de Fronteira para multiplicadores, são outros 141 profissionais qualificados para atuar também como instrutores em seus estados. Dentro desse quantitativo, além de policiais civis e militares estaduais, o curso já formou 20 policiais federais e rodoviários federais convidados.

O Curso

Todas as edições do curso ocorrem em parceria com as instituições de segurança pública federais e estaduais em diversas localidades, com turmas selecionadas e formadas por policiais experientes.Os profissionais de segurança pública treinados trabalham em equipes criadas para patrulhar as regiões limítrofes, sejam elas urbanas, de selva ou de rio.

Abrangência
O curso para operadores reúne 16 disciplinas e é realizado em unidades policiais de fronteira, durante duas semanas. As instruções incluem disciplinas como Reconhecimento e Identificação de Drogas; Procedimentos Frente a Ocorrências Fronteiriças; Identificação de Artefatos Explosivos; Busca Veicular; e Táticas para Confrontos Armados.

Já receberam uma edição do curso para operadores as cidades de Guajara-Mirim (RO), Dourados (MS), Vilhena (RO), São Miguel do Guaporé (RO), Santana do Livramento (RS), Jaguarão (RS), Laranjal do Jari (AP), Santa Rosa (RS), Rolim de Moura (RO), São Luiz Gonzaga (RS), Costa Marques (RO), Chuí (RS), Brasiléia (AC), Pacaraima (RR) e Buritis (RO). Porto Esperidião (MT) recebeu duas edições, e Marechal Cândido Rondon (PR) teve três cursos.

Além de capacitar operadores, o Curso de Unidades Especializadas de Fronteira também forma multiplicadores (profissionais que são capacitados para serem instrutores) que são qualificados durante edições com o dobro da carga horária de aulas oferecidas a operadores. Foram cinco edições, em Marechal Cândido Rondon (PR), Dourados (MS), Porto Velho (RO), Oiapoque (AP) e Santarém (PA).

O Livro Digital “Fim do Mau Hálito” é relativamente curto, mas você encontrará tudo o que precisa saber para eliminar o mau hálito. Veja abaixo uma parte do contéudo do livro…

ultimasnoticias

O Livro Digital “Fim do Mau Hálito” é relativamente curto, mas você encontrará tudo o que precisa saber para eliminar o mau hálito. Veja abaixo uma parte do contéudo do livro…

  • O principal motivo que realmente causa o mau hálito, e o que você deve fazer para evitá-lo, não importanto o quão sério seja o seu problema, ou quanto tempo você o tem;
  • 5 práticas simples que você pode fazer ainda hoje para se livrar do mau hálito, mesmo antes de iniciar o tratamento! (No mínimo, reduzirá pela metade o seu problema);
  • Escovar os dentes e passar fio dental é bom para o seus dentes, mas isso não vai melhorar o seu mau hálito, descubra o porquê;
  • Como se livrar do revestimento branco e feio em sua língua… sem raspar! (Descubra também porque raspando a língua você não vai conseguir melhorar a aparência esbranquecida da mesma.);
  • Uma forma cientificamente comprovadada para eliminar as úlceras e as aftas da boca… mesmo se você tiver esses problemas desde criança;
  • Por que você não deve utilizar creme dental comercial (Estudos científicos recentes comprovam que a maioria das pastas de dentes contém produtos químicos que são prejudiciais a longo prazo.);
  • Uma técnica secreta para acabar com o mau hálito para sempre… nunca antes vista.
  • Com a mesma técnica descrita no livro, além de curar o mau hálito, você também vai…

“Clarear Naturalmente os seus Dentes… Sem Usar Produtos Químicos Agressivos!”

 

Desde que eu descobri tudo isso, meus…

  • Dentes estão com uma aparência mais jovem, brilhantes e mais brancos naturalmente. Não me refiro a cor branca brilhante que você conseguirá utilizando produtos químicos industriais para clareamento dentário, o que não é natural, me refiro sim a cor de creme branco que os dentes devem ser, ao invés de dentes amarelados que muita gente tem!;
  • Genvivas estão mais rosadas e com aparência mais saudável, ao invés do vermelho brilhante de inflamação – o que a maioria das pessoas têm hoje em dia;
  • Genvivas estão mais firmes, ao invés de flácidas e caindo dos dentes.

A VERDADEIRA causa de todas as cáries e gengivites. (Dica: Não é o açúcar!).”

 

No decorrer de minha pesquisa em busca da cura do mau hálito, me deparei com toneladas de dicas muito pouco conhecidas e segredos sobre como proteger seus dentes e gengivas de doenças pelo resto da vida. Como resultado, eu posso dizer com confiança …

  • 1 - NÃO acredite quando falarem que os seus dentes vão ficar mais fracos e cair conforme você vai envelhecendo.
  • 2 - NÃO acredite em ninguém que diz que você vai acabar usando dentaduras.

É tudo mentira. Você não tem que perder os dentes com a idade. De fato, depois de entender a verdadeira causa das cáries, doença periodontal, cárie dentária e …

 

“Você pode viver até os 110 … e ainda manter todos os seus dentes, com sorriso perfeitamente branco”

Isso pode parecer inacreditável, mas depois de entender a verdadeira causa dos principais problemas e como eles estão todos relacionados, você vai pensar o contrário.

Você sabia que 1 litro de óleo pode contaminar até 20 mil litros de água? A boa notícia é que ele pode ser descartado de forma consciente.

Óleo de cozinha pode contaminar 20 mil litros de águaA Usina de Biodiesel de Quixadá (CE) processa por mês, aproximadamente, 14 mil litros de Óleos e Gorduras Residuais (OGR), o óleo de cozinha usado, transformando-o em biocombustível. A subsidiária pretende avançar no projeto e ampliar a produção a partir desta matéria-prima que garante produção sustentável a preços competitivos, além de importantes benefícios ambientais e sociais.

Para otimizar o trabalho de conscientização popular, foi lançada há cinco meses a campanha ‘Óleo usado e doado, Brasil preservado’, que atinge toda a capital cearense. O projeto foi formatado em parceria com a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Fortaleza e Região Metropolitana (Coopmares) e com oito revendas da Liquigás. O objetivo é incentivar o público a juntar o óleo de cozinha e fazer a doação para a cooperativa por meio do entregador de botijão de gás.

Com a campanha, ao receber o gás em casa, o morador tem acesso a folhetos explicativos sobre as vantagens ambientais e sociais do reaproveitamento do óleo de fritura. O material orienta ainda que os interessados em participar poderão armazenar este resíduo líquido em garrafa de plástico e entregar a um colaborador das revendas autorizadas da Liquigás em Fortaleza.

“Este é um trabalho de conscientização social e de mudança de cultura. É um processo lento, mas já tivemos avanços. Já houve revendas que nos trouxe 265 litros de óleo, como a unidade de Quintino Cunha. A expectativa é que esse número aumente”, destaca o gerente setorial de Produção Agrícola Semiárido Norte da Petrobras Biocombustível, Paulo Roberto Dias.

Com objetivo de incrementar o uso dessa fonte de suprimento, foi estruturado o Programa Cuidar, que tem como objetivo a produção de biodiesel a partir de OGR. O programa visa a alertar a população para os perigos do descarte inadequado, pois cada litro de óleo de cozinha pode contaminar 20 mil litros de água.

A iniciativa inclui difusão de conhecimento, apoio à gestão e treinamento dos catadores e gestores. É esse, por exemplo, o trabalho realizado, em Fortaleza, com a Rede de Catadores de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará, com catadores de 18 associações. A parceria já resultou na aquisição de 74 mil litros de óleo de janeiro a julho deste ano.

Como participar

Qualquer pessoa ou empresa que quiser doar o óleo e ainda contribuir com o meio ambiente, pode entrar em contato com a Petrobras Biocombustível, que indicará uma associação ou cooperativa de catadores mais próxima.

Envie sua mensagem para biocombustivel@petrobras.com.br, se possível, informando a quantidade e a qualidade do produto que deseja doar. A equipe do Programa Cuidar orientará cada passo para efetivar a doação.

Confira abaixo os pontos de entrega em Fortaleza (CE):

- Rua Verbena, 670, Bonsucesso
- Rua General Muniz Aragão, 472, Barra do Ceará
- Avenida Mozart Pinheiro de Lucena, 2991, Quintino Cunha
- Rua Monsenhor Carneiro da Cunha. 130, Luciano Cavalcante
- Rua Dr. João Amora, 1303, Vila Manoel Sátiro
- Rua Padre Francisco Pita, 600, Jardim das Oliveiras
- Avenida João Pessoa, 5727, Montese
- Rua Valparaíso, 1600, Conjunto Palmeira

O número de mortos em acidentes de trânsito no país cresceu 38,3% no período de 2002 a 2012, de acordo com dados do Mapa da Violência 2014.

Mapa da Violência 2014Brasil registrou em 2012 o maior número absoluto de assassinatos e a taxa mais alta de homicídios desde 1980. Nada menos do que 56.337 pessoas foram mortas naquele ano, num acréscimo de 7,9% frente a 2011. A taxa de homicídios, que leva em conta o crescimento da população, também aumentou 7%, totalizando 29 vítimas fatais para cada 100 mil habitantes. É o que revela a mais nova versão do Mapa da Violência, que será lançada nas próximas semanas com dados que vão até 2012.

 

O levantamento é baseado no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que tem como fonte os atestados de óbito emitidos em todo o país. O autor do mapa, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, diz que o sistema do Ministério da Saúde foi criado em 1979 e que produz dados confiáveis desde 1980. As estatísticas referentes a homicídios em 2012, portanto, são recordes dentro da série histórica do SIM.

 

Trânsito

 

Já o número de mortos em acidentes de trânsito no país cresceu 38,3% no período de 2002 a 2012, de acordo com dados do Mapa.

 

Considerando o aumento populacional no período, o crescimento foi de 24,5%.

 

O crescimento das mortes por acidentes de transporte no país em 2012 frente a 2011 foi de 2,5%. A taxa vem crescendo gradativamente desde o ano 2000.

 

Os Estados de Paraíba, Pará, Maranhão e Rondônia tiveram crescimento superior a 10% em 2012, enquanto que Amapá e Distrito Federal conseguiram reduzir suas taxas em 18% e 13%, respectivamente.

 

Roraima tem a maior taxa de mortes no trânsito por 100 mil habitantes: 42,4, frente 23,7 da média nacional. O Amazonas possui o menor índice, com 14,2.

 

Veja a prévia do Mapa da Violência 2014, clique aqui.

As últimas notícias