A mocinha conclui com a “a USP é do povo paulista e do povo brasileiro”.

Comentário da Carol Zanette:
A mocinha conclui com a “a USP é do povo paulista e do povo brasileiro”. Por isso, na cabeça dela, o povo paulista deve ser responsável por pagar toda a conta. O povo paulista que não frequenta a universidade, porque não pôde pagar cursinho e escola particular uma vida toda (provavelmente essa mocinha deve achar que isso se resolve com cotas).
A USP precisa urgente de soluções criativas para resolver esse rolo. Precisa de parcerias com a iniciativa privada. Precisa de fundações que gerem dinheiro e mestrados profissionais com mensalidades altas. Precisa de programa alumni. Precisa começar a cobrar certas coisas dos alunos, se não mensalidade, pelo menos estacionamento (é, gente, precisa), DP e multa na biblioteca. Precisa aumentar o preço do bandejão. Precisa terceirizar algumas funções e acabar com os Brandões da vida (técnico de ar condicionado fazendo algazarra porque quer participar de eleições para reitor….). Mas precisa, antes de tudo, parar de falar em “privatização” de 5 em 5 minutos e parar de ter ódio de empreendedores.
Mas considerando que a SanFran teve que devolver 1 MILHÃO porque não quis colocar o nome do doador numa plaquinha, sabe o que vai acontecer?
A USP vai ser uma coisa linda no nosso passado e vamos todos dizer: “me formei lá quando ERA a melhor universidade do país”.
Acréscimo meu:
Acreditar que a Universidade produz tudo de bom da humanidade e que tudo de fora da Universidade é obscurantismo e anti-ciência é o maior erro da humanidade. MAIOR mesmo, é a crença iluminista que começou a gerar não teocracias e regimes de atraso eterno, mas o morticínio em escala continental.
Livros e livros com conhecimento DE VERDADE sobre a própria Universidade e seus problemas no mundo inteiro existem às mancheias, mas obviamente que um uspiano, uma das raças mais umbigocêntricas do planeta (não precisa avisar que seu primo não é assim, eu também sou uspiano e não sou), nunca vai lê-los. Vide de “Radicais nas Universidades”, de Roger Kimball, ao assustadoríssimo Indoctrination U, de David Horowitz. Já o uspiano-padrão acredita que vive num mundo perfeito, que todos ao seu redor são anjos redentores que nunca falham – e é mais crente nesse reino de bondade do que o povo de igreja pentecostal é crente no poder milagroso do cecê e do piolho.
A criatura ainda acredita que a Universidade “não produz carros ou remédios”. Não, queridinha: VOCÊ não produz bosta nenhuma útil para outros seres humanos, por isso ninguém quer te dar dinheiro, porque VOCÊ é uma universiotária querendo usar o nome da USP para ser uma completa inútil. Universidade no mundo inteiro produziu de Ford a Microsoft, de remédio contra o câncer a Facebook.
E tudo com investimento privado – porque o mercado não quer antas como você (por isso você está reclamando de falta de dinheiro), e sim gente produtiva, crítica, “que pensa com a própria cabeça” e capaz de questionar o próprio chefe, ao invés de depender de verba estatal e achar uma teta acadêmica para mamar.
VOCÊ não produz nada e quer que todo mundo te dê dinheiro. Precisa desenhar o motivo da crise, e que VOCÊ, antinha que acha que sabe o que é uma Universidade, está em seu epicentro? Bastaria retirar da USP gente inútil e voilà, adeus, “crise financeira”.

A australiana Laura Bushney, que acusou um comissário da Malasya Airlines de abuso sexual, parece sofrer de uma certa dubiedade moral

A australiana que acusou um comissário da Malasya Airlines parece sofrer de uma certa dubiedade moral.

Abaixo temos uma postagem traduzida automáticamente que analisa o comportamento dela na internet, que, evidentemente não justifica um possível abuso, pode por em dúvida seu comportamento anterior de aceitação ou não do assédio se não houver testemunhas do ocorrido.

Não se pode minimizar a violência contra as mulheres, mas também não se pode desperceber que eventualmente alguém possa querer tirar vantagem de alguma situação  para pleitear indenizações milionárias.
Se quiser ir para o original em inglês clique no título da matéria (Especulação de má conduta)

Especulação de má conduta

O Instagram do passageiro a bordo MH20 KUL-CDG, que chegou em 4 de agosto de 2014, acredita-se que Laura Bushney

A mulher que se acredita ser o passageiro a bordo de MH20 de Kuala Lumpur para Paris Charles De Gaulle em 04 de agosto de 2014, que fez uma queixa sobre “A Chefe tentou estuprá-la durante o vôo”, provavelmente está fazendo exigências financeiras para fazê-la calar a boca .

AFP história sobre a “agressão sexual a bordo MH20 ‘:

Malaysia Airlines steward ‘abusada sexualmente’ de passageiros

Publicado: 14 de agosto de 2014 às 18h45 | Visto: 922 | Comentários: notícias 0Online: AsiaWriter: AFP

Kuala Lumpur – Um membro da tripulação de cabine Malaysia Airlines foi detido em França sobre as alegações de que ele abusadas sexualmente um passageiro que estava com medo de voar com a companhia aérea vítimas de catástrofes.

Ficheiro de imagem tomada em 14 de maio de 2014 mostra um membro da equipe Malaysia Airlines caminhar até um vôo antes da partida no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, em Sepang

O caso, que envolve o comissário chefe de um vôo Paris-bound, é o mais recente revés para a companhia aérea nacional lutando, que foi atingida por tragédias individuais deste ano, quando um de seus aviões de passageiros desapareceu e outro foi abatido sobre a leste dilacerado por conflitos Ucrânia.

A companhia aérea disse em um comunicado quinta-feira que a polícia francesa havia detido um membro da tripulação para interrogatório seguintes alegações por um passageiro de “comportamento sexual impróprio” no vôo MH20 de Kuala Lumpur em 04 de agosto.

O passageiro australiano reclamou às autoridades sobre o incidente após aterrissagem no aeroporto de Paris Charles de Gaulle, dizendo que ela havia dito a equipe no início do vôo sobre sua apreensão de voar com a companhia aérea, na sequência dos dois desastres.

O mordomo se sentou ao lado dela e violentou-a sob o pretexto de “reconfortante”, ela disse, de acordo com uma fonte próxima à sonda francesa.

Malaysia Airlines prometeu ajudar as autoridades francesas na sua investigação, acrescentando que “a segurança, o conforto eo bem-estar de nossos passageiros é sempre nossa maior prioridade”.

“Malaysia Airlines espera e aceita nada menos do que os mais altos padrões de conduta de sua equipe e leva tais alegações muito a sério”, disse.

Malaysia Airlines Flight MH370 desapareceu misteriosamente em março, com 239 pessoas a bordo, a caminho de Kuala Lumpur para Pequim. Nenhum vestígio foi encontrado ea companhia aérea foi amplamente criticado por sua gestão da crise.

Em 17 de julho, MH17 foi abatido sobre a Ucrânia, com 298 pessoas mortas.

A companhia aérea está à beira financeiro após os desastres.

Fundo de investimento Estado Khazanah Nasional, que controla a companhia aérea durante anos através de uma participação de 70 por cento, disse na semana passada que planeja comprar todas as ações remanescentes e de cancelarmos a empresa antes de empreender uma “revisão completa”.

************

O relatório Star:

MAS tripulante realizado durante assalto sexual

Sexta-feira 15 de agosto, 2014
Por: VICTORIA BROWN

Em Kuala Lumpur: Um membro da tripulação de cabine da Malaysia Airlines foi detido para interrogatório pela polícia francesa por alegada comportamento sexual inapropriado para um passageiro.

O suposto incidente ocorreu no voo MH20 que estava viajando daqui para Paris, em 04 de agosto.

MAS espera e aceita nada menos do que os mais altos padrões de conduta de sua equipe e leva tais alegações muito a sério, disse a companhia em um comunicado ontem.

“Nós vamos, naturalmente, ajudar as autoridades francesas como eles conduzem suas investigações e sublinha que a segurança, o conforto eo bem-estar dos nossos passageiros são sempre a nossa maior prioridade”, acrescentou a companhia aérea, o que confirma um relatório do portal de notícias francesa FranceTVInfo que um SMA membro da tripulação estava sendo investigado por supostamente ter abusado sexualmente de um passageiro australiano.

O incidente supostamente aconteceu quando o passageiro expressou nervosismo sobre vôo após o desaparecimento do Vôo MH370 março ea derrubada de vôo MH17 em julho.

O relatório afirma que o tripulante se sentou ao lado do passageiro, sob o pretexto de consolá-la antes de “atacar sexualmente” dela.

AFP informou que o passageiro apresentou um relatório com a polícia de fronteira francesa após sua chegada em Paris, e do membro da tripulação foi detido em 07 de agosto.

**********

O Comissário Chefe, que se acredita ser uma tripulação de cabina com o nome de Mohd. Rosli Abd. Karim, está agora sob custódia em uma Paris trancar inquéritos pendentes. Não parentes não tiveram acesso ao acusado.

Acredita-se que os advogados de repricing do passageiro, provavelmente alguém com o nome de Laura Bushney e acredita-se ser um australiano, foi dito ter exigido R $ 300.000,00 do acusado para o caso de cessar a partir de prosseguir.

Acredita-se que Bushney iria aparecer no Canal 7 Austrália na noite de domingo, 24 de agosto de 2014 para contar sua história.

Sydney Morning Herald história:

Laura Bushney quebra silêncio sobre abuso sexual de vôo Malaysia Airlines

Data
22 de agosto de 2014

Tom decente
Jornalista

submit to reddit

E-mail articlePrintReprints e permissões
Laura Bushney fala de sua suposta agressão sexual.

Um comissário de bordo da aeronave acreditava que ele estava consolando uma mulher australiana, quando ele supostamente colocou as mãos dentro da calça dela em um vôo Malaysia Airlines, o passageiro do sexo feminino revelou.

Do Channel Seven Sunday Night vai ao ar um contando tudo entrevista com 26 anos de idade, Laura Bushney, que gravou o momento Mohd Rosli Bin Ab Karim, um homem casado e com três filhos, pôs as mãos debaixo de um cobertor e para baixo suas calças, enquanto trabalhava.

Sr. Rosli supostamente tocado coxa de Bushney antes de colocar as mãos sob a roupa depois de estar sob a impressão de que ele estava “consolá-la”.

“Ele está massageando minhas pernas, eu estou com tanto medo Eu só quero sair deste avião”, Bushney pode ser ouvida dizendo sobre a gravação. “Eu não quero ver você, vá embora, você me dá arrepios você velho sujo.”

Publicidade
Bushney estava viajando sozinha quando o 54-year-old steward supostamente agredida sexualmente dela, fazendo-a “congelar em pânico”. Bushney registrou o incidente em seu iPhone debaixo de um cobertor, bem como uma outra briga cara a cara após o incidente quando Rosli percebeu que tinha sido errado.

“Eu continuo dizendo: ‘Por que eu não gritar, por que eu não gritar?’”, Disse Bushney Sunday Night repórter Ross Coulthart. “Eu sou uma pessoa forte, porque eu posso fazer isso, eu sei que posso. Mas quando eu estava no momento, eu não podia. Eu me senti tão assustado e tão petrificada. ”

Após MH20 aterrissou em 4 de agosto, o Sr. Rosli foi detido pela polícia no aeroporto Charles de Gaulle de Paris e permanece sob custódia depois de fazer admissões relativas à violência sexual.

Dado o desaparecimento de MH370 março ea tragédia MH17 no mês passado, Malaysia Airlines confirmou as acusações, mas tem feito muito pouco para melhorar a sua imagem manchada após ter feito nenhuma tentativa de oferecer uma compensação ou aconselhamento para a vítima.

“Malaysia Airlines pode confirmar que as seguintes alegações por um passageiro que viaja de vôo MH20 de Kuala Lumpar para Paris de comportamento sexual impróprio por um membro da tripulação de cabina, o membro da equipe foi detido para interrogatório pela polícia francesa”, disse o declaração.

“Malaysia Airlines espera e aceita nada menos do que os mais altos padrões de conduta de sua equipe e leva tais alegações muito a sério.”

Domingo à noite vai ao ar 08:45 domingo, 24 de agosto em Sete.

Leia more: http://www.smh.com.au/entertainment/tv-and-radio/laura-bushney-breaks-silence-over-sexual-assault-on-malaysia-airlines-flight-20140822-107f72.html#ixzz3BEcckE8B

****************

Se a polícia e as autoridades francesas ainda está investigando o caso, então ele não tem certeza por que Bushney vai na frente da TV australiana para descobrir tudo sobre o seu alegado clamor estupro contra Chefe Rosli.

A menos que ela e mídia australiana têm segundas intenções para pintar o retrato contra Chefe Rosli e / ou Malaysia Airlines.

Uma conta Instagram acreditava ser Laura Bushney

Pesquisas mostraram que Bushney é uma pessoa de moral duvidosa. Uma Instagram Acredita-se que a dela , mostra que ela é alguém que está disposto a compartilhar suas fotos obscenas em domínio público.

Se Chefe Rosli cometeu o “assalto sexual”, como alegado, o que ele deve ser acusado e julgado nos termos da lei francesa. Ele deve ter a possibilidade de se defender. Afinal, como União Nacional dos hospedeiros de bordo da Malásia (NUFAM) Exco, a União deverá intensificar a ajudá-lo.

Pesquisa no Instagram de Laura Bushney

Muitos se perguntavam onde exatamente a bordo da aeronave A380 que Chefe Rosli poderia progredido tanto em ‘agressão sexual’ na Bushney, sem o risco de alguém correu para dentro ou viu. Especialmente quando ela é uma classe econômica de passageiros.

Também é engraçado se Bushney não poderia gritar por socorro quando ela estava a bordo, que ela é corajosa o suficiente para aparecer na televisão nacional australiano para contar sua história.

Uma nota de "Gran" para "Laura" no Instagram

Então, novamente, há uma suspeita, se não a possibilidade de que Bushney através de seus advogados está tentando lucrar com um caso que ainda está para ser provado através dos meios de o sistema legal, incluindo francês.

Isso é imoral.

* Atualizado segunda-feira 25 de agosto de 2014 1100hrs

Atualizar na conta Instagram fortemente acredita ser Laura Bushney está demonstrado que todas as fotos, aqui apresentados como screenshots mais de 30 horas atrás foram excluídos.

A conta de Instagram fortemente acredita ser Laura Bushney de ter sido limpo após postagem deste blog sobre ela

Isso é uma demonstração de que Laura Bushney não é uma pessoa confiável.

Você sabia que o Brasil tem delegacias virtuais para se denunciar online os crimes cometidos pela internet?

Delegacias Especializadas em Crimes Cibernéticos por Estado:

Nos Estados da Federação onde não existirem delegacias especializadas, procure a mais próxima da sua residência.

Distrito Federal

Polícia Civil – Divisão de Repressão aos Crimes de Alta Tecnologia (DICAT)

Endereço: Sia Trecho 2, Lote 2.010, 1º andar, Brasília- Distrito Federal.

CEP: 71200-020

Telefone: (0xx61) 3462-9533

E-mail: dicat@pcdf.df.gov.br

OBS: A DICAT é uma Divisão especializada em crimes tecnológicos que tem como atribuição assessorar as demais unidades da Polícia Civil do Distrito Federal. Como Divisão, a DICAT não atende ao público, não registra ocorrências nem instaura inquéritos policiais. A finalidade da DICAT é prestar apoio às Delegacias de Polícia do DF nas investigações de crimes que envolvam o uso de alta tecnologia, como computadores e Internet, agindo sob provocação das Delegacias que necessitarem de auxílio no “universo virtual”, por exemplo. Ou seja: qualquer Delegacia do Distrito Federal poderá fazer o Registro da Ocorrência, investigar, e qualquer dificuldade ou necessidade de um apoio mais técnico, solicita auxílio à DICAT.

Desse modo, a vítima de crime cibernético no Distrito Federal pode procurar qualquer uma das Delegacias de Polícia (as não especializadas) para efetuar registro da ocorrência.

Por fim, a DICAT recebe denúncias de crimes cibernéticos (que são repassadas aos órgãos competentes) e presta esclarecimentos sobre condutas a serem adotadas por vítimas de crimes cibernéticos no DF, quando informados ou solicitados por e-mail.

Voltar ao início

Espírito Santo

 

Polícia Civil – Delegacia de Repressão a Crimes Eletrônicos 
Endereço: Avenida  Nossa Senhora da Penha, 2290, Bairro Santa Luiza, Vitória – Espírito Santo
CEP: 29045-403
O Núcleo funciona do edifício-sede da Chefia de Polícia Civil, ao lado do DETRAN.
Telefone: (0xx27) 3137-2607 / 3137-9078 Fax: (0xx27) 3137-9077

E-mail: nureccel@pc.es.gov.br

http://www.pc.es.gov.br/nureccel.asp

Voltar ao início

Goiás

 

Polícia Civil – Setor de Análise da Gerência de Intelegência da Polícia Civil – Goiânia – Goiás
Telefone: (0xx62) 3201-6352 /6357

Voltar ao início

Mato Grosso do Sul

POLÍCIA CIVIL DE MS – Delegacia Virtual de MS

Rua Des. Leão Neto do Carmo, 154 – Parque dos Poderes, Campo Grande/MS
Telefone: (67) 3318-7981
Site: http://www.pc.ms.gov.br
E-mail: devir@pc.ms.gov.br
Titular: Delegado Jefferson Nereu Luppe
Supervisor: Investigador Adilson Costa

Voltar ao início

Minas Gerais

DEICC – Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos

Av. Nossa Senhora de Fátima, 2855 – Bairro Carlos Prates
Belo Horizonte – M.G.
(ao lado da estação de Metrô Carlos Prates)
Fone : 31-3212-3002

Delegados
Dr. Bruno Tasca Cabral
Dr. Pedro Paulo Uchoa Fonseca Marques

Voltar ao início

Pará

Polícia Civil – Delegacia Virtual

http://www.delegaciavirtual.pa.gov.br

comunicacao@policiacivil.pa.gov.br

Voltar ao início

Paraná

Polícia Civil – Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber)

Endereço: Rua José Loureiro, 376, 1º Andar, sala 1, Centro, Curitiba- Paraná

CEP: 80010-000

Telefone: (0xx41) 3323 9448

E-mail: cibercrimes@pc.pr.gov.br

Voltar ao início

Pernambuco

Policia Civil – Delegacia Interativa

Voltar ao início

Rio de Janeiro

Polícia Civil – Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI)

Endereço: Rua Professor Clementino Fraga, nº 77, Cidade Nova (prédio da 6ª DP), Rio de Janeiro- Rio de Janeiro

CEP: 20230-250

Telefone: (0xx21) 3399-3200/3201/3203 ou (0xx21) 2242-3566

E-mails: drci@policiacivil.rj.gov.br / drci@pcerj.rj.gov.br

Voltar ao início

Rio Grande do Sul

Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI) junto ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC)

Delegacia Online: https://www.delegaciaonline.rs.gov.br/dolpublico/index.jsp
Endereço: Av. Cristiano Fischer, 1440
Porto Alegre / RS
CEP: 91410-000
Telefone: (0xx51) 3288.9815, 3288.9817
E-mail: drci@pc.rs.gov.br
Twitter: www.twitter.com/drci_rs

Voltar ao início

São Paulo

Polícia Civil – 4ª Delegacia de Delitos Cometidos por Meios Eletrônicos – DIG/DEIC

Avenida Zack Narchi,152 – Carandiru, São Paulo – São Paulo

OBS: Próximo à antiga detenção do Carandiru, próximo ao Center Norte, estação do metrô do Carandiru

Telefone: (0xx11) 2221-7030 (0xx11) 6221-7030 / 6221-7011 (ramal 208)

E-mail: 4dp.dig.deic@policiacivil.sp.gov.br

Via http://www.safernet.org.br/

Automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, da Divisão de Genética Forense, do Departamento de Perícias Laboratoriais, DPL, do Instituto-Geral de Perícias.

IGP Automatiza Análises de DNA

Será amanhã, 21, ás 10h, no Departamento de Identificação, Av. Azenha, 255, a solenidade de implantação da automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, da Divisão de Genética Forense, do Departamento de Perícias Laboratoriais, DPL, do Instituto-Geral de Perícias.
Com a conquista, o IGP passa a contar com mais uma poderosa ferramenta para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. A nova plataforma de processamento contou com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, SSP e teve um investimento em torno de R$ 250.000, 00 (duzentos e cinqüenta mil reais) do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
A ferramenta possibilita à Divisão de Genética Forense do DPL a ampliação da capacidade de comparar diversos perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias em comum, principalmente nos casos em que o agressor apresenta comportamento reincidente.
A implantação da automação nas análises de DNA permitirá à Divisão de Genética Forense do DPL/IGP o processamento de aproximadamente 3000 vestígios biológicos relativos a crimes, sem suposta autoria. Esses vestígios processados através da nova ferramenta poderão fornecer dados sobre a autoria através de sua caracterização genética e inserção dos perfis no sistema.
Desde 2000, o exame de DNA é utilizado como uma ferramenta poderosa para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. Segundo os técnicos do Setor de Genética Forense, o processo teve uma evolução nos últimos meses, a partir da definição da Rede Integrada de Perfis Genéticos (RIBPG), e o início das inserções dos perfis genéticos de vestígios de local de crime no sistema Codis/RS. A metodologia colocou o Estado num novo patamar de investigação criminal científica.
O Rio Grande do Sul é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos, através do sistema CODIS, juntamente com os laboratórios do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Polícia Federal.
Para que o Banco de Perfis Genéticos possa gerar resultados cada vez mais eficazes se faz necessária a agilidade no processamento e inserção de dados. Com esse objetivo, o Instituto-Geral de Perícias, através do apoio da Secretaria de Segurança Pública, SSP, obteve a aprovação do projeto de implantação de automação no processamento de vestígios biológicos para fins de exame de DNA.
A implantação da automação repercutirá não apenas no aumento do número de perícias de DNA realizadas, mas também na agilidade e qualidade da resposta gerada por este órgão pericial no combate à impunidade.

ASCOM/IGP-20/08/2014

 

IGP Implanta Automação nas Análises de DNA

Na próxima quinta-feira, 21, o Instituto-Geral de Perícias, IGP, realiza a cerimônia de implantação da automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA, às 10h, na sede do Departamento de Identificação, Av. Azenha, 255, nesta Capital.  A conquista da nova plataforma de processamento contou com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, SSP.
Com o reforço de novos equipamentos e insumos somado à utilização do Banco de Perfís Genéticos, a Divisão de Genética Forense do Departamento de Perícias Laboratoriais (DPL) do IGP amplia a capacidade de comparar diversos perfis genéticos de cenas de crime e estabelecer autorias em comum, principalmente nos casos em que o agressor apresenta comportamento reincidente.
A implantação da automação nas análises de DNA permitirá à Divisão de Genética Forense do DPL/IGP o processamento de aproximadamente 3000 vestígios biológicos relativos a crimes sem suposta autoria. A ferramenta possibilitará mais agilidade na análise de resultados e efetiva produção de laudos periciais.
O Rio Grande do Sul, através do DPL/IGP, é membro da Rede Integrada do Banco de Perfis Genéticos, através do sistema CODIS, juntamente com os laboratórios do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Polícia Federal.
Desde 2000, o exame de DNA é utilizado como uma ferramenta poderosa para a elucidação de crimes no Rio Grande do Sul. Segundo os técnicos do Setor de Genética Forense, do Laboratório de Perícias do IGP, da Secretaria de Segurança do Estado, o processo teve uma evolução nos últimos meses, a partir da definição da Rede Integrada de Perfis Genéticos (RIBPG), e o início das inserções dos perfis genéticos de vestígios de local de crime no sistema Codis/RS. A metodologia colocou o Estado num novo patamar de investigação criminal científica.
A conquista do Instituto-Geral de Perícias da plataforma de automação no processamento de vestígios biológicos nos exames de DNA possibilitará de forma cada vez mais qualificada o aumento dos índices de resolução de inquéritos policiais, especialmente em delitos de natureza sexual.

ASCOM/IGP-12/08/2014

 

Governo do RS investe 268 mil reais e amplia frota de veículos do IGP

O Governo do Estado do RS investiu R$ 268 mil na compra de duas viaturas de grande porte (Fiat Ducato) com capacidade para 10 passageiroscada, para utilização do Insituto-Geral de Perícias (IGP/RS). Uma delas já foi encaminhada ao Departamento de Criminalística e a outra ficará sob a responsabilidade do Departamento de Perícias do Interior (DPI).

Texto e fotos – Ascom IGP/RS

 

 

Morre Isaac Kelbert, um dos pioneiros da Medicina Legal no RS

Faleceu nesta quarta-feira (30), em Porto Alegre, aos 94 anos de idade, o perito médico legista Isaac Kelbert. Os atos fúnebres terão lugar na sala 3 do Crematório Metropolitano e a cerimônia de despedida às 10 horas da manhã desta quinta-feira (31).
Isaac Kelbert, nascido na Capital em 1º de janeiro de 1920, ajudou a fundar o Instituto Médico-Legal (IML), localizado no início da Avenida Osvaldo Aranha, fundos da Santa Casa de Misericórdia e defronte a Escola de Engenharia da UFRGS. Aposentado pelo Estado do RS desde 1977, Isaac Kelbert dedicou-se à atividade docente, formando gerações de médicos legistas, primeiro na própria Faculdade de Medicina da UFRGS e, mais tarde, lecionando também na PUCRS.
Em abril de 2012, Dr. Isaac foi agraciado com a Medalha do Mérito Pericial, conferida pelo IGP, pelos serviços prestados à Instituição.
Texto – Ascom IGP/RS
Foto – Arquivo Ascom IGP

 

Seminário de Vigilância da Violência destaca papel da Sala Lilás em Santana do Livramento

Na última quarta-feira, 23, o Instituto-Geral de Perícias participou do Seminário de Vigilância da Violência na 19º Coordenadoria Regional de Educação, em Santana do Livramento. No evento foi salientado o papel da Sala Lilás na notificação da ocorrência, no encaminhamento adequado das mulheres em situação de violência e na sintonia com os outros órgãos da Secretaria de Segurança Pública e demais instituições do município.
Representaram o Instituto-Geral de Perícias (IGP) as servidoras Eleonora Machado, Coordenadora da Sala Lilás, em Santana do Livramento e a Técnica em Perícias Melissa Schuchuman.
O Seminário foi coordenado por Tânia Drellerr do CEVS – Centro Estadual de Vigilância em Saúde e contou com participação de Tânia Santos, Márcia Fell e Andréia Volkmer.

ASCOM/IGP- 30/07/2014

Sala Lilás de Santana do Livramento recebe gestor federal de políticas para as mulheres

O coordenador da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Raimer Rezende, esteve na cidade de Santana do Livramento, na semana que passou. Dentre outros compromissos ele conheceu as instalações da Sala Lilás, que funciona no prédio administrativo do IGP/RS naquela cidade. Na quarta-feira, 31 de agosto, acompanhado da gestora estadual do Pacto Nacional pelo enfrentamento à violência, vinculado à Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, Yara Stockmans, Raimer Rezende acompanhou o trabalho que é desenvolvido pela equipe do IGP na região.

 

A apresentação feita pelo coordenador da 7ª CRP – Coordenadoria Regional de Perícias, Leandro Tholozan detalhou os objetivos da Sala Lilás como “referência no atendimento  às vítimas de violência doméstica e familiar, cumprindo o papel de
acolher, ouvir e orientar as mulheres em situação de vulnerabilidade diante de agressões”. Tholozan apresentou, também, o Kit de coleta para vítimas de agressão sexual, ressaltando a importância do material para “instrumentalizar a perícia adequadamente e preservar a dignidade da Mulher com a veste íntima”.

 

Participaram da reunião, também, a psicóloga Roseli Ortiz, do Centro de Referência da Mulher, de Santana do Livramento e a assistente social Eleonora Machado Gonçalves, que responde pela administração da Sala Lilás.

Texto – Ascom IGP/RS em 05/08/2014
Fotos – 7ª CRP-IGP/RS de Livramento

Mais…

Treinamento especializado para policiais nas regiões fronteiriças

A Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ) conclui, nesta quarta-feira (20), a 22ª edição do Curso de Unidades Especializadas de Fronteira, no Pará. Com mais esta turma, serão 843 policiais civis e militares capacitados pelo governo federal em 2013 e 2014 para patrulhar a faixa de fronteira de 11 estados com 10 países da América do Sul.

Os treinamentos desta 22ª edição para operadores acontecem desde o dia 11 de agosto, em Abaetetuba (PA), distante 291 quilômetros de Belém. Participam do curso 26 policiais militares e policiais civis estaduais, somando 676 operadores treinados nos 18 últimos meses, de Norte a Sul do País.

Somadas as cinco edições do curso de Unidades Especializadas de Fronteira para multiplicadores, são outros 141 profissionais qualificados para atuar também como instrutores em seus estados. Dentro desse quantitativo, além de policiais civis e militares estaduais, o curso já formou 20 policiais federais e rodoviários federais convidados.

O Curso

Todas as edições do curso ocorrem em parceria com as instituições de segurança pública federais e estaduais em diversas localidades, com turmas selecionadas e formadas por policiais experientes.Os profissionais de segurança pública treinados trabalham em equipes criadas para patrulhar as regiões limítrofes, sejam elas urbanas, de selva ou de rio.

Abrangência
O curso para operadores reúne 16 disciplinas e é realizado em unidades policiais de fronteira, durante duas semanas. As instruções incluem disciplinas como Reconhecimento e Identificação de Drogas; Procedimentos Frente a Ocorrências Fronteiriças; Identificação de Artefatos Explosivos; Busca Veicular; e Táticas para Confrontos Armados.

Já receberam uma edição do curso para operadores as cidades de Guajara-Mirim (RO), Dourados (MS), Vilhena (RO), São Miguel do Guaporé (RO), Santana do Livramento (RS), Jaguarão (RS), Laranjal do Jari (AP), Santa Rosa (RS), Rolim de Moura (RO), São Luiz Gonzaga (RS), Costa Marques (RO), Chuí (RS), Brasiléia (AC), Pacaraima (RR) e Buritis (RO). Porto Esperidião (MT) recebeu duas edições, e Marechal Cândido Rondon (PR) teve três cursos.

Além de capacitar operadores, o Curso de Unidades Especializadas de Fronteira também forma multiplicadores (profissionais que são capacitados para serem instrutores) que são qualificados durante edições com o dobro da carga horária de aulas oferecidas a operadores. Foram cinco edições, em Marechal Cândido Rondon (PR), Dourados (MS), Porto Velho (RO), Oiapoque (AP) e Santarém (PA).

As últimas notícias