Presidente Bolsonaro se manifesta contra ‘mentiras da mídia’ envolvendo incêndios na Amazônia

Foto das Nações Unidas / Cia Pak
Jair Messias Bolsonaro, Presidente da República Federativa do Brasil, discursa no debate geral da trigésima quarta sessão da Assembléia Geral.
19 de setembro de 2019

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro se manifestou contra o que ele caracterizou como “mentiras da mídia” sobre a Amazônia e suposta manipulação dos povos indígenas que vivem lá.

Falando na terça-feira durante o debate anual na Assembléia Geral da ONU , Bolsonaro insistiu que a Amazônia não está sendo “consumida pelo fogo” e pediu aos líderes mundiais que venham ver por si mesmos.

“Todos sabemos que todos os países têm problemas. No entanto, os ataques sensacionalistas que sofremos provenientes de grande parte da mídia internacional devido aos surtos de incêndio na região amazônica despertaram nosso sentimento patriótico ”, afirmou.

“É uma falácia dizer que a Amazônia é uma herança da humanidade, e um equívoco, como confirmado pelos cientistas, dizer que nossas florestas amazônicas são os pulmões do mundo. Usando essas falácias, certos países, em vez de ajudar, embarcaram nas mentiras da mídia e se comportaram de maneira desrespeitosa e com espírito colonialista. Eles até questionaram o que consideramos o valor mais sagrado: nossa própria soberania. ”

O Brasil é o maior país da América do Sul e a região amazônica é maior que a Europa Ocidental.

Bolsonaro disse que cerca de 14% do território nacional foi demarcado como terras indígenas, algumas das quais contêm ouro, diamantes, urânio e outros recursos valiosos.

O presidente disse que os governos estrangeiros “manipularam” alguns líderes indígenas para promover seus próprios interesses na Amazônia.

“Infelizmente, algumas pessoas dentro e fora do Brasil, apoiadas por ONGs, insistiram teimosamente em tratar e manter nossos índios como se fossem homens das cavernas de verdade”, continuou ele.

“Os povos indígenas não querem ser pobres, grandes proprietários de terras em terras ricas … especialmente nas terras mais ricas do mundo”.

Bolsonaro foi eleito em outubro de 2018. Este foi seu primeiro discurso na Assembléia Geral, onde o Brasil tradicionalmente fala primeiro.

O presidente disse que estava apresentando o que ele descreveu como “um novo Brasil” que está trabalhando para recuperar a confiança do mundo depois de sair da “beira do socialismo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*